Transportes Ativos, Não Motorizados e de Baixo Carbono: Alguns Conceitos

Nos atuais estudos sobre mobilidade urbana e transportes, uma série de novos conceitos têm sido utilizados frequentemente, como “transportes ativos”, “transportes não motorizados” e “transportes de baixo carbono”. Às vezes estes conceitos são utilizados como sinônimos, mas cada um deles possui peculiaridades e abrangem grupos diferentes de meios de transporte. Este post traz uma breve revisão e delimitação destes conceitos, apresentando as formas de deslocamento inseridas em cada um e faz recomendações de uso dos termos.

Continue Lendo “Transportes Ativos, Não Motorizados e de Baixo Carbono: Alguns Conceitos”

Dia Mundial Sem Carro – E o Dilema da Mobilidade Urbana Contemporânea

No dia 22 de setembro é comemorado o Dia Mundial Sem Carro. A iniciativa ocorre desde 1997 em várias cidades do mundo e tem como objetivo refletir sobre o excessivo do automóvel e em possíveis soluções para o planejamento da mobilidade urbana. Atividades são realizadas para promover a conscientização, como passeios ciclísticos, proibição de circulação de automóveis em algumas ruas, entre outras. Este post é uma resenha crítica sobre a data comemorativa, fazendo uma breve reflexão sobre o dilema da mobilidade urbana contemporânea. Continue Lendo “Dia Mundial Sem Carro – E o Dilema da Mobilidade Urbana Contemporânea”

Acessibilidade e Mobilidade Urbana: Escalas de Análise

Considerando que os fluxos e deslocamentos humano são os principais elementos estruturadores da cidade (VILLAÇA, 2001), a acessibilidade e mobilidade urbana são peças fundamentais para o planejamento urbano. Assim, entender seus conceitos e escalas são etapas necessárias para entender e planejar o espaço urbano. Este post traz alguns apontamentos sobre os conceitos de acessibilidade, mobilidade urbana e alguns parâmetros e escalas de análise.

Continue Lendo “Acessibilidade e Mobilidade Urbana: Escalas de Análise”

Mobilidade Urbana Ativa: 7 Benefícios para as Cidades

No Século XXI viu-se uma mudança de paradigma no que diz respeito às formas de deslocamento na cidade. O automóvel, tido por muitas décadas como única solução de mobilidade urbana, passou a ser substituído por alternativas ditas mais sustentáveis. Nesse rol de opções, a mobilidade urbana não motorizada, compreendida pelo andar a pé e de bicicleta, ocupa posição importante nas pesquisas e ações no planejamento dos transportes urbanos, como também um dos itens principais norteadores da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Continue Lendo “Mobilidade Urbana Ativa: 7 Benefícios para as Cidades”